Quem quer comprar guitarra e precisa de ajuda

Troca de dicas e exercícios para guitarra
Avatar do Utilizador
fabriciomartins
Mensagens: 1
Registado: 31 dez 2020 08:06
Contacto:

guitarra Quem quer comprar guitarra e precisa de ajuda

Mensagem por fabriciomartins »

Pra tentar acabar de vez com essa história de "Qual guitarra devo comprar", "Qual destas vcs me indicam", "Qual guitarra comprar com zambous reais", etc, etc, etc, vou forçar os "preguiçosos de plantão" a darem uma lidinha neste tópico antes de abrir mais um do tipo citado acima.

Vamos começar determinando um objetivo; onde chegar e depois como chegar:
1 - Monte uma planilha que responda às questões abaixo e com espaço para anotar certas características da guitarra que serão apresentadas aqui.
2 - Compare as anotações aos modelos disponíveis no mercado.
3 - Escolha a que mais se aproximar do resultado apresentado pela sua planilha.

Montando a planilha:
a) Quanto vc tem ou pretende gastar?
De nada adianta receber indicações ou querer comprar instrumentos que não estão dentro do seu orçamento.
b) Qual o uso que vc dará ao equipamento?
É muito importante definir quais são seus objetivos ao adquirir determinado instrumento. Bons instrumentos evidentemente inspiram e incentivam quem pretende aprender a tocar, mas isso tem um custo que deve ser considerado em função do emprego deste equipo. O famoso "Custo x Benefício".
c) Como andam os demais equipos que compõem seu Set?
"A força de uma corrente está em seu elo mais fraco". Guitarra não dá som sozinha e por este motivo necessita de equipos que tenham pelo menos qualidade próxima à dela. De nada adianta ter uma PRS se o ampli em que ela será plugada for uma caixa amplificada multi-uso.
d) Qual é o seu nível técnico?
Nada impede que um principiante queira adquirir um instrumento Top, desde que caiba em seu orçamento, corresponda às suas expectativas e seja utilizado com bons cabos num bom ampli (ta vendo como tudo se relaciona?). Acontece que assim como a técnica evolui com o treinamento, o guitarrista vai ficando mais refinado à medida que adquire experiência, ou seja, o equipamento deve evoluir à medida que o músico se capacite a explorar mais os recursos do instrumento até o ponto em que seja necessário algo que ofereça mais do que se tem no momento.
e) Quais as características que uma guitarra deve ter para atender às suas necessidades?
Aqui é preciso perder um bom tempo, seja levantando suas necessidades, seja estudando assuntos relacionados à guitarra, seja pesquisando todos os modelos disponíveis para compra.

- Primeiro: vamos parar com esse negócio de comprar guitarra pensando em trocar peças. Se a guitarra não é o que vc quer, não compre. Procure aquela que mais se aproximar da sua realidade e guarde dinheiro para futuramente adquirir outra que reflita sua nova realidade no momento da compra, ou somente invista em melhorar sua antiga guitarra se ela continuar sendo sua e continuar lhe atendendo, já que numa venda, dificilmente pagarão o que ela vale mais o "upgrade".
- Segundo: sobre suas necessidades, quem sabe é VOCÊ! Não adianta muito ficar perguntando a vários guitarristas qual a mais indicada porque cada um falará uma coisa, já que esta opinião vai se basear em preferências como determinado gênero musical, modelo de guitarra, ídolo, etc.
- Terceiro: pare de pedir opiniões sobre comparação de modelo X versus modelo Y, pois isso implica experimentar ambos para depois emitir uma opinião, o que é relativamente difícil pois nem sempre quem responde efetivamente experimentou os modelos comparados, muito menos exatamente os instrumentos a serem adquiridos, já que dentro de um mesmo modelo, há diferenças sutis ou até mesmo absurdas dependendo do controle de qualidade do fabricante.

1) Preço: "Nem tudo que é caro é bom, mas tudo que é bom é caro". Não existe milagre. Qualidade custa e quanto mais qualidade, mais custo terá um equipo. O limite será seu bolso...
2) Pesquise: seja para conhecer as características do que vc vai comprar, seja para analisar a qualidade do que vc encontrar, não tenha preguiça de pesquisar nem vergonha de experimentar pelo tempo que for necessário e perguntar tudo ao vendedor, afinal, ele está na loja para lhe atender e não só para vender. A venda é conseqüência do atendimento.
3) Negocie: não ta fácil pra ninguém. Se ta difícil pro vendedor vender, ta difícil pro comprador ganhar dinheiro pra comprar.
4) Examine: se não tiver experiência, peça ajuda, mas não esqueça de observar detalhes como encordoamento velho, pintura danificada, braço empenado, trastejamento, ferragens enferrujadas, mal-contato na parte elétrica, ruídos e chiados, defeitos no acabamento, garantia, etc.
5) Vá no certo: marcas conhecidas e consagradas não são garantia de 100% de qualidade, mas certamente têm mais chance de serem melhores que marcas desconhecidas. Isso vale não só para a guitarra, mas também para suas peças e acessórios.

6) Características do instrumento: este é um capítulo a parte.
É importante salientar que o timbre da guitarra é um conjunto de fatores que contribuem um pouco mais ou um pouco menos, mas nenhum deles isoladamente é decisivo para caracterizar uma guitarra nem para estabelecer seu uso. Stratos são usadas tanto para Blues quanto para Metal, assim como Teles são usadas tanto para Country quanto para Rock, por exemplo.
O som de uma guitarra vem da amplificação de um sinal resultante da vibração das cordas sobre um captador. Este captador gera um campo magnético que se altera quando as cordas vibram, produzindo pequenos impulsos elétricos na sua(s) bobina(s) que por sua vez são enviados ao amplificador.
Bom, se a coisa toda é elétrica, a madeira usada na construção da guitarra não influencia no seu timbre, já que madeira é um isolante elétrico, certo? Errado!
O material de que é feita a guitarra exerce influência no padrão vibratório das cordas e funciona como um filtro para certas freqüências, alterando assim a forma com que as cordas modificam o campo magnético gerado pelo captador. Se modificam o campo magnético, modificam o que o captador capta e conseqüentemente o timbre.

- Madeiras: Não vou entrar na especificação de cada madeira utilizada na construção de guitarras pois o tópico ficaria mais extenso do que já é e existem inúmeros tópicos descrevendo as características tonais de várias delas.
Vou aqui listar de forma generalizada a contribuição da madeira para o timbre considerando o objetivo deste tópico, ou seja, dar uma idéia de que caminho seguir a fim de optar por determinada característica numa guitarra.
Antes de mais nada, não existe exatamente o conceito de madeira melhor ou pior para uma guitarra. É possível se dizer que o Mogno é melhor que o Alder se vc quiser um timbre mais grave, mas ele seria pior do que o Alder se seu objetivo fosse uma guitarra mais "ardida", então vamos trocar o conceito de "melhor ou pior" para "mais indicada ou menos indicada" quando o assunto for madeira. Exceção feita ao se falar em Compensado (Plywood), MDF, e coisas do gênero. Além disso, é interessante observar que a mesma madeira assume características tonais diferentes dependendo de que parte do instrumento ela será empregada. Finalmente, madeira nacional é tão boa quanto madeira importada, pois o que define sua qualidade é o tratamento que recebe e não sua origem.
Basicamente o que influencia na característica tonal da madeira é: sua densidade, a velocidade de propagação e a velocidade de decaimento. Madeiras mais densas e pesadas facilitam a propagação de agudos, dando mais ênfase nestas freqüências, exceção feita ao Mogno que é uma madeira pesada mas que não propaga bem os agudos pois o alinhamento de suas fibras e abertura dos poros lhe dão esta característica mais grave apesar de seu peso, ao passo que madeiras mais leves tendem a abafar os agudos.

O corpo da guitarra tem influência no timbre, seja pela madeira utilizada, seja pelo seu desenho e dimensões. Alguns consideram que guitarras feitas com Top de madeira diferente da do corpo assumem mais o timbre deste Top do que do corpo em si, fato que deve ser levado em consideração ao optar por uma guitarra com o sem Top.
Todo corpo possui uma freqüência natural de vibração. Quando este corpo recebe um som na mesma freqüência que a sua entra em ressonância e vibra. Esta ressonância é propagada pelo corpo a uma certa velocidade dependendo de sua construção, contribuindo para o seu timbre, e se dissipa numa determinada velocidade de decaimento definindo o sustain do instrumento. Então, de maneira geral, quanto mais material tiver um corpo, mais sustain terá.

Braços com escalas escuras como o Jacarandá filtram os agudos "encorpando" o timbre, enquanto escalas claras (Maple ou Marfim) geralmente dão sonoridade mais clara e cristalina. E por que "geralmente"? Porque algumas madeiras escuras possuem características brilhantes como é o caso do Ébano e do Pau-ferro.

- Construção: de acordo com o tipo de construção, as guitarras podem ser sólidas, semi-sólidas, semi-acústicas e acústicas. De maneira geral as guitarras acústicas tendem a ter um som mais encorpado e orgânico, mas são suscetíveis a Feedback, ao passo que as sólidas além de gerarem mais agudos em comparação às acústicas, apresentam mais dinâmica e ataque.
A construção do braço em peça única ou em mais peças, bem como seu encaixe no corpo da guitarra, são importantes características. Os de peça única apresentam sonoridade mais aguda e estalada, além de pegada mais firme. Quanto ao tipo de encaixe, braços colados dão boa transmissão sonora e proporcionam bom sustain, já os parafusados tem sua transmissão sonora um pouco prejudicada e geram timbres mais agudos e estalados. A vantagem dos braços parafusados está na praticidade de manutenção até numa eventual troca por conta de defeitos ou empenamento. A angulação do headstock exerce influência na pressão da corda sobre o Nut e conseqüentemente gera maior sustain quanto mais angulado for, como é o caso das Lês Paul. O perfil do braço é uma característica muito mais voltada para o conforto ao tocar do que para o timbre. Podem ser encontrados braços em "C", em "U" ou em "V", além de perfis compostos, portanto é importante experimentar.
A curvatura e a medida da escala influenciam na tocabilidade e no timbre. Escalas mais curtas geram menos tensão e um timbre mais grave e encorpado, com peso e maciez. As mais longas geram mais tensão nas cordas, proporcionando mais agudo e ataque.

- Ponte: As ponte basicamente se diferenciam pela forma com que são fixadas ao corpo da guitarra. Existem as fixas, as que possuem sistema de alavanca (divididas em dormentes e flutuantes) e ainda as que equipam as guitarras acústicas. Quanto mais "grudada" for a ponte ao corpo da guitarra, melhor será a transmissão da vibração das cordas para este. Pontes flutuantes como as Floyd Rose são extremamente eficientes nas alavancadas, mas chatas para manutenção e afinação, não sendo muito recomendadas para principiantes. Nas pontes com alavanca é importante observar a espessura do bloco que prende as cordas pois quanto maior for, melhor será.

- Tarrachas: são fundamentais para a manutenção da afinação da guitarra, portanto devem ser preferencialmente blindadas, de ótima qualidade e merecem uma atenção especial por parte de quem compra. Podem ser do tipo Kluxon, blindadas e com trava.

- Trastes: variam no material de que são feitos e em suas dimensões. Quanto mais fino for o traste, mais precisa sua afinação; quanto mais largo, melhor ataque e sustain. Trastes de latão são mais opacos e os de níquel, alpaca e prata têm timbre mais agudo. Na maioria das guitarras são em número de 22. As do tipo Vintage possuem 21 e alguns modelos apresentam 24 e até mesmo 27 trastes. Esta característica deve ser levada em consideração de acordo com o maior ou menor uso nas regiões mais agudas da escala.

- Nut: juntamente com a ponte, é um dos mais importantes itens a se verificar, pois ambos são os apoios das cordas e os responsáveis por transmitir a vibração das mesmas ao corpo da guitarra e receber a ressonância deste. São vários os materiais: o osso é o mais tradicional e possui um som macio e oferece baixo atritamento; grafite quase não oferece atrito, mas o timbre tende a ser apagado; o latão é dos metais o mais usado para nut e seu timbre é aberto, claro e agudo; o plástico é utilizado normalmente em guitarras de baixo custo; a micarta também pode ser encontrada em guitarras de baixo custo, mas ao contrário do plástico, produz um bom timbre.

Chegamos aos dois últimos itens e que propositalmente foram deixados assim pois os considero fundamentais para o timbre da guitarra e conseqüentemente para sua escolha.

- Cordas: o diâmetro e não o calibre (calibre é medida interna) das cordas é importante pois quanto mais massa tiverem, mais alteração no campo harmônico provocarão. Cordas leves podem ser mais confortáveis mas têm pouco volume; cordas mais pesadas proporcionam maior volume e som mais encorpado. O material de que são feitas altera drasticamente o timbre. Níquel tem sonoridade mais quente e equilibrada, aço som mais agudo e estridente, e cromo timbre mais aveludado.

- Captadores: bem, digamos que seja o responsável por pegar tudo isso que falei até agora, colocar "nas costas" e entregar aos ouvidos que estão aguardando o resultado de seu trabalho.
Algumas características determinam o comportamento do captador e conseqüentemente seu timbre. Muitos se preocupam somente com a saída do captador, mas existem outras características tão ou mais importantes que esta, já que alguns podem até ter saída maior mas não necessariamente volume maior.
Captadores de baixa impedância deixam o som mais agudo e brilhante, com graves percussivos e definidos. Os de alta impedância são ricos em médios, com graves encorpados e bons para serem usados com distorção.
O metal de que é feito o ímã de um captador influencia o timbre seja pelo material em si, seja por suas propriedades magnéticas e a perda desta capacidade com o passar do tempo. Os de Alnico trabalham de maneira mais equilibrada todas as freqüências, são mais agudos e seus harmônicos mais destacados, enquanto os Cerâmicos possibilitam maiores saídas e som mais macio.
A característica mais importante de um captador é o seu tipo de construção.

Existem os Single Coil que são captadores de uma única bobina. Proporcionam timbre cristalino, bem definido, limpo e claro, porém sem muito peso e um característico ruído chamado de "Hum".
Os Humbuckers são captadores de duas bobinas criados para eliminar o "problema" do Hum nos Single Coil. Possuem mais volume e ganho, mas perdem em agudos e definição. Seu timbre é mais encorpado e grave, com mais ataque e sustain.
Existem vários outros tipos como Tri-Buckers, Quad-Rail, Piezo, Hexafonicos, Stacks e os Ativos (possuem baixa impedância, sonoridade moderna e limpa, mas são limitados em certas freqüências) que necessitam de bateria para funcionar e sofrem menos influência das características construtivas da guitarra, mas vc encontrará basicamente os dois acima destacados.

Apesar de não ser decisivo na composição do timbre, um outro aspecto é importante para ser considerado, pois tem a ver com aspectos mais pessoais:
- Acabamento: não adianta muito ter tudo o que pode ser ideal num instrumento se a guitarra que vc escolher não agrada aos seus olhos. É importante sim que sua futura guitarra seja do modelo que vc achar mais bonito e da cor de sua preferência, afinal, ninguém quer "Guitarra Pantufa", aquela que dá até pra usar em casa, mas sair com ela dá uma vergonha fudida, não é não?...

Bom, é isso aí.
Parece que acabei complicando mais do que esclarecendo, mas isso é até bom para que se veja que escolher uma guitarra não é nada fácil e indicar uma para outra pessoa é mais difícil ainda dada a enormidade de itens a serem considerados.

Busque aquela guitarra que melhor se ajustar a todos os quesitos que vc procura, mas não se prenda a um único detalhe pois vários fatores deixam uma guitarra mais aguda ou com maior sustain, por exemplo.

Pesquise muito, pois o que fiz foi apenas pincelar os assuntos, e confie acima de tudo em seus sentidos, pois a guitarra tem que ser confortável para vc e agradável aos seus ouvidos.

Leve em consideração o que colegas mais experientes disserem, mas deixe a decisão absolutamente em suas mãos (e em seus bolsos...rs)

Finalmente, ao escolher seu modelo e compra-lo, é muito importante que sua nova guitarra passe por um bom Luthier para que seja ajustada e regulada a fim de lhe proporcionar a melhor tocabilidade e produzir seu melhor timbre.

Valeu!!!
Administrador
Fabrício Martins
www.tocandofacil.com.br

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante